ACurrentAffair-10

O assunto ainda é o mesmo do último post: rugby e pegação masculina.
Navegando pela net, num dos blogs que costumo visitar (e que está na página de Links), me deparei com as fotos desse cara aí em cima: David Williams, jogador de rugby australiano.
Na foto acima ele tá até bonitinho: cabelinho curtinho, barba por fazer… Sexy. Já na 1ª foto abaixo, nem tanto com esse mullet… Tem fotos em que ele está mais bizarro, mas, aí, nem vale a pena postar.😉
Mas, tirando a beleza do rapaz, seu uniforme curtinho, brilhante, agarrado ao corpo (puta shortinho verde tesão), ele, assim como os caras do time de futebol amador da Grã-Bretanha do post passado, também é bem chegado nos amigos.
Numa festa com outros jogadores, ele cumprimenta os amigos beijando no rosto até que… opa, um vira o rosto e se beijam na boca. Fora as brincadeirinhas com outro jogador de sunga.
Venham cá, hétero que é hétero, “machô-chô”, vai beijar amigo na boca? Que hétero (sendo hétero caras que não gostam do contato físico mais íntimo com outros caras) vocês conhecem que faz isso de boa? Quantos de nós não sofremos com discriminação por qualquer ação ou mesmo olhar descuidados. Sabemos muito bem o que é o peso da macheza de homens preconceituosos. Agora vêm esses caras e ficam se beijando, se pegando e rindo? Deviam era convidar a nós pra participar dessas coisas. Ao invés de nos escolherem por último no time, escolhessem a gente em 1º porque nisso sim a gente manda bem😉
E essa “camaradagem” não é só no rugby. Vide Pega no meu que é teu, já comentado aqui.
Pra mim, não tem mistério, em ambiente de muito macho, muita testosterona, é inevitável atração e certas brincadeiras eróticas, que, pra esses caras, não é nada de mais. Pode até não ser, mas pelo menos admitam que curtem uma pegação masculina e sejam menos preconceituosos conosco. É bom. É gostoso. E eles sabem disso.