É muito legal quando converso com leitores do blog. Descubro fãs sem saber que tinha. E é legal ver que os caras curtem o Batendo Bola não só pelas fotos, mas pelos textos também. Afinal, a intenção é essa: um lugar onde quem curte alguma roupa esportiva possa se achar.
Por isso gosto tanto quando vocês comentam os posts, sejam em posts novos ou antigos. Continuem😉

Durante o fim-de-semana, enquanto conversava sobre calções com um leitor do blog por msn, assistia na ESPN à final da Heineken Cup de rugby (quem eram os times? não faço a menor idéia… um era galês? não lembro…). Adoro aqueles shortinhos curtinhos do rugby, especialmente o do time de verde que jogava. Os caras nem sempre são bonitos (muitas vezes são gordos e barbudões), mas quando são… minha nossa. São musculosos, fortes…
Isso me lembrou de umas fotos que vi em um outro blog, sobre jogadores de rubgy australianos (que comentarei em outro post) em que um jogador gostoso cumprimenta os amigos com um beijo.
Me lembrou também de um vídeo que achei no blog Just Beautiful Men (blog muito bom, por sinal) sobre jogadores de rugby ingleses.
O vídeo é um episódio do programa britânico (britânico faz cada reality…) chamado Generation Xcess (Geração Excesso) que foi ao ar em 2007. O programa mostrava “jovens” (a definição de “jovem” é ampla, mas, no caso do programa, eram pessoas na casa dos 20) se embebedando a noite toda e fazendo merdas.
E, no caso, o time de rugby da cidade de Sandbach bebe. Pra caralho. Enchem a cara.
E os leva a fazer coisas como essas aí embaixo:

A primeira vez que vi isso, não acreditei.
O que começa como um vídeo de esporte com caras gostosos de shortinho, vai ficando cada vez mais estranho… no bom sentido.
Pelo que diz o vídeo, eles são um dos melhores times amadores da Grã-Bretanha. E, segundo o narrador: “Eles são um time unido. Dentro e fora de campo.
Eu não vou postar o vídeo aqui não só porque tem cenas de nudez (que o Batendo Bola não tem), mas também porque não consegui embuti-lo no post. Mas eis o link pro post do Just Beautiful Men: Generation Xcessive Male Bonding?
O vídeo mostra o time em várias noites de bebedeira, indo de pub em pub encher a cara.
Ali, de 18 anos, que dá entrevista com uma camiseta escrito “How big’s yours?” (Qual o tamanho do seu?) protagoniza as cenas de maior “união” entre o time… Se fosse nos EUA, ele teria que esperar mais 3 anos (lá só se pode com 21) pra beber.
Tim Oakes, 23, o capitão do time (que está com herpes na boca durante a entrevista), continua sendo capitão mesmo fora do campo e organiza a bedeira. “Os caras parecem felizes em brincar pelas regras do capitão“, diz o narrador.
Tim diz que bebem pra “Entreterem-se e entreterem o público”. Porra! Com certeza vocês entretêm! Me passem o endereço desses pubs que eu quero ser entretido também!😉
Às vezes é difícil entender o que o capitão fala, por causa do p*u na boca dele… ops, por causa do sotaque britânico muito forte. Mas ele solta comentários como “Óbvio que não somos gays. É só pela curtição.”  Ah… então, tá bom. Abraçado com um companheiro de time ele declara: “Eu gosto de homens. Sim, eu gosto”…
A bebedeira vai aumentado e eles começam a beijar uns aos outros na boca. Depois piora (ou melhora): começam a tirar a roupa… a ficar só de cueca boxer… a ficar pelado…
Com o bar cheio de garotas , afinal é um pub normal, não um pub gay, o narrador diz: “Não tarda até o time se cansar das garotas e passar pra uma ‘camaradagem’ masculina.” E também: “Eles parecem mais interessados uns nos outros do que nas garotas ao redor. Sua camaradagem masculina alcança alturas extremas.”, quando eles começam a baixar as cuecas uns dos outros.
Bom, com umas garotas feias daquelas… mesmo se eu fosse hétero iria preferir os caras mesmo hahaha
Em meio à bebedeira e sacanagem, Nick (o mais bonitinho, por sinal), de 22 anos, diz: “Somos muito à vontade com nossos corpos, nossa sexualidade”. Sim… eu percebi…
Na hora em que eles ficam nus, a trilha sonora não podia ser melhor (é, talvez se tocasse “It’s raining men“, mas aí ia fica muito brega hehe).
Ali fica animado e solta: “As mulheres querem a gente agora que estamos ficando pelados. É demais!”. O engraçado é eles ficaem o tempo todo juntos, se abraçando, se esfregando, com tanta mulher à disposição…
E é daí pra baixo. Só vendo o vídeo.
Lembrando que esses caras são héteros!
Mas, como disse o bloguerio do Just Beutiful Men: “Praticar esporte de dia e selar os lábios com seus colegas de time durante a noite? Onde eu assino?”  Excelente. Concordo com ele e assino junto com ele hehe😉
A cara das garotas frente a essa “camaradagem” é hilária. Elas estranham e perguntam: “Cê é gay?” “Cê gosta do quê?”
Uma coisa engraçada do vídeo é que, quando eles tão pelados, com o badalo balançando, não há nenhum tipo de censura. Mas quando a coisa começa a ficar mais quente e o negócio começa a subir, aí eles embaçam a tela…
Depois de tudo isso, a produção mostra aos caras o vídeo com o que fizeram durante as noites filmadas. Vergonha? ‘Magina. Eles riem e sentem orgulho do que fizeram. Como diz o narrador “eles fazem uma interpretação ímpar de camaradagem masculina“. Nick comenta: “Tem bastante cenas de ação homem-a-homem” rindo.
Eles comemoram como se estivessem vendo um vídeo onde tivessem passado o rodo em todas as garotas do pub. Mas mesmo com tanta garota, não passaram!
O caso teve repercussão e o time teve que pedir desculpas publicamente. O pedido de demissão do técnico e do capitão do time, Tim, não foi aceito pelo cartola do time. Claro. Vai perder um bom jogador? Taí o Ronalducho pra provar que isso não rola.
Todo esse post só confirma que existe homossexualidade nos esportes. Não como no caso do saltador ornamental australiano nem da polêmica em torno do Rychalisson. Mas que, num ambiente constatemente recheado de masculinidade, óbvio que rola uma atração entre alguns jogadores. Nem que eles façam isso só em bar, como no caso do vídeo, nem que peguem travestis pra satisfazer a vontade de um pênis.
Muita masculinadade num lugar só, dá nisso. Alguém duvida?