Não que eu goste lá muito de rugby… Um esporte esquisito que se joga com uma bola que não é redonda e que derivou outros esportes esquisitos, como o futebol americano e o futebol canadense (sabiam que existe um “futebol canadense”? Quase igual ao americano, só que com campo menor e algumas regras diferentes).
O que um bando de homens machistas e brutais se trombando e se agredindo atrás de uma bola pode ter de interessante para nós gays? Aí é que está: a princípio, pode parecer mesmo um bando de brutamontes, mas como a foto da abertura bem ilustrou, num olhar mais profundo, esse esporte tem um viés muito gay.
Se o futebol, como mostrado aqui no blog,  já tem uma conotação gay, imagina um monte de homens másculos com corpos musculosos (ok, algumas vezes gordos também…) se esfregando e se pegando sem o menor pudor! Quem fez este wallpaper tá de parabéns!!
E, no caso, minha ingidignação com o fato de o Brasil não ter expressividade no rugby, se refere, é claro, ao uniforme dos jogadores!😉
Enquanto ingleses, australianos e até nossos vizinhos argentinos têm grandes times e são fãs do esporte, aqui, meia dúzia de gatos pingados sequer conhece o jogo, que dirá jogam. Portanto não há uniformes pra vender… E os shorts de rugby (não só o short, como também a camiseta, muitas vezes) ainda são brilhantes, macios e sedosos… Muito bons. Com um corte quadrado e curtinhos, lembram os shorts retrôs da década de 80. Quem não vê nada demais em short, toda vez que vê imagens de arquivo daquela época, ri ou acha aqueles calções ridículos. Mas, pra quem tem tesão, aquilo é bom demais. E os shorts de rugby são como se fossem shorts retrôs nos dias de hoje: curtinhos, brilhantes, delineando muito bem as curvas dos jogadores…!
E tem mais: assim como no Brasil o uso do short como roupa casual se tornou popular por causa do futebol (não é assim nos EUA, por exemplo, onde são mais comuns os shortões de basquete), na Austrália, na Nova Zelândia e na África do Sul o que os caras usam são os shortinhos minúsculos de rugby. Então, você não imagina o delírio que não deve ser para os sul-africanos, australianos e neo-zelandeses que curtem calções hehehe.
A nós, brasileiros (portugueses, cabo-verdianos, angolanos e moçambicanos que também visitam o blog) restam essas fotos pra nos “animar”.