Desde que tive acesso a internet, procurei por shorts. E fiquei surpreso em ver que outros caras curtiam tanto essa peça máscula quanto eu. Há uns 6 anos, ou seja, lá por 2002 eu acho, essa matéria foi feita na Inglaterra. Não sei dizer de qual canal ou programa é. Eu sei que eu já a tinha visto em outro site (antes de exisitr youtube) e fiquei encantado.
Afinal, mais do que um cara gostoso nu, é muito mais sexy pra mim um cara gostoso de short! Um dos caras da matéria até fala que o lance não é tirar a roupa e, sim, mantê-la, e aí o que acontece dentro do uniforme, através do uniforme…
Apesar de o repórter não se tocar direito o que é fetiche por roupas de esporte (principalmente short) fique contente em ver que havia até lugares onde se podia ir e encontrar outros caras de short. Era tudo que eu queria que tivesse aqui no Brasil! Mas o povo lá parece ser mais esclarecido do que nós e leva o fetiche de boa.

Na matéria, o repórter conversa com um cara (Jonathan) sobre o tesão pelos uniformes de futebol. O cara (nem qualquer um dos outros entrevistados) não consegue explicar o tesão. Eles meio que enrolam, falam que futebol é algo másculo, etc. Porra, o que atrai é o short em si! O tecido brilhante! Claro que outro cara usando é gostoso, mas se você estiver sozinho e de short, já dá pra se virar! O único que fala diretamente do nylon brilhante e macio é o dono do bar, onde acontece o “Sports & Shorts”, onde os caras vão de uniforme de futebol pra um bar.
Em certo momento, o repórter comenta com Jonathan que tem caras que curtem partes eppecíficas do uniforme como as meias ou as saqueiras (jockstraps), por exemplo. Nem se mencionam as chuteiras.
O cara ainda fala que o uniforme esportivo iria ser o couro/látex dos anos 2000. Eu super me animei ouvinod isso. Pena que não parece ser assim. Naquela época, 6 anos atrás, o que bombava na internet eram shorts. E não só na net. Nas lojas também, tinha cada short de nylon brilhante tesão! Nem se falava em tênis.
Hoje em dia parece que os tempos viraram e só se vê tênis por tudo quanto é canto. E aí, explodem shortênis pra todo lado.