Tênis é um dos poucos fetiches difarçáveis. Se você tem fetiche por pés, não dá pra disfarçar. Mas por tênis, você pode ter dezenas deles, ficar olhando pro tênis dos caras na rua, que ninguém vai desconfiar.
Pode pedir emprestado, ter uma coleção e dizer que é só mania, criar um blog sem que pareça erótico, como o Sneakers BR. Os caras fazem até balada de tênis aqui em São Paulo. Agora, se você tiver muitos shorts ou roupas de lycra sem praticar esporte, vão achar estranho. Pra quê você entra numa loja de esportes perguntando por calção de boxe ou de muay thai se tá na cara que você não pratica? Mesmo que você diga que coleciona, vai parecer estranho. Não é a mesma coisa que colecionar camisetas de futebol, por exemplo, que ficam na parte de cima do corpo.
Com tênis, isso não acontece. E os vendedores ainda explicam direitinho tudo que você quiser. O design, o simtema de absorção de impacto, o modelo, os tecidos de que são feitos.
Como todo mundo usa, a publicidade explora isso em propagandas e em outdoors. Mas, assim como com todo fetiche, é óbivo que é excitante só de ver o tênis pra quem curte.
Cada um gosta de um tipo. Os grossões de skate. Os fininhos de futebol. Os All Stars. Os de cano alto. Os de cano baixo. Os de pano. Os emborrachados. Com brilho. Sem brilho. Com a língua pra fora, com a língua pra dentro ou sem língua. Limpinhos. Já usados. Alguns curtem até destruir os tênis.

Como as empresas sabem disso, fazem questão de acentuar mais ou menos o caráter sensual dos calçados. Se você curte tênis, vê se as fotos abaixo não são sensuais.


Como bem lembrou os site Loucos por Short, muitas campanhas tme usado água nas propagandas. E lançado campanhas agressivas como o SX da Umbro (“sex” ou “excess”) ou o a chuteira NikeT90, lançado em agosto do ano passado com o slogan Put it where you want to (Ponha-o onde você quiser). Refere-se a pôr bola. Mas, pra quem curte tênis, onde você acha que os caras vão pôr?